sexta-feira, 12 de julho de 2013

Vargas Llosa x Chico Buarque

Rodrigo Constantino

Não é ruim que os maiores privilegiados pela liberdade critiquem as sociedades abertas, nas quais há muitas coisas criticáveis; é ruim que o façam tomando o partido de quem quer destruí-las e substituí-las por regimes autoritários como a Venezuela ou Cuba. A traição de muitos artistas e intelectuais aos ideais democráticos não é a princípios abstratos, mas a bilhões de pessoas de carne e osso que, nas ditaduras, resistem e lutam para alcançar a liberdade. O mais triste, porém, é que essa traição às vítimas não corresponde a princípios e convicções, mas ao oportunismo profissional e a poses, gestos e atrevimentos de circunstância. Muitos artistas e intelectuais de nosso tempo tornaram-se muito baratos.

Mario Vargas Llosa, em trecho de A Civilização do Espetáculo, falando de um fenômeno infelizmente bastante comum hoje em dia. O que Chico Buarque acha disso? E Luis Fernando Verissimo? E Benicio del Toro? Para não dizer que é apenas latino-americano o problema, o que Sean Penn tem a dizer? Oliver Stone? Danny Glover? Enfim, precisamos concordar com Vargas Llosa nisso: essa gente se vendeu por migalhas.

Mas há mais coisa por trás do fenômeno. Aguardem, ainda este ano, meu novo livro Esquerda Caviar, que será lançado em novembro pela editora Record.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Seguidores

Arquivo do blog

LIBERDADE COMO NOSSO DOM MAIOR

Ser livre para ir e vir!Pela liberdade de expressão.Pela humanidade contra os pregadores da escuridão que assolam nosso mundo moderno.Democracia verdadeira sempre,não aquela de fachada que persegue quem não compartilha de suas idéias.