terça-feira, 19 de novembro de 2013

Ou o PT é conivente com bandidos, ou não sabe indicar ministros do STF

O humorista Danilo Gentili, falando sério, tocou em um ponto-chave da postura oficial do PT em relação à prisão dos mensaleiros:
Quando ficou comprovado todo esquema de corrupção, o PT, diferente de outros partidos, não expulsou Genoíno, Zé Dirceu, Paulo Cunha, Delúbio e cia. Ao contrário. Abraçou-os ainda mais. Se esses caras são criminosos condenados pela Justiça e ainda são membros do PT, significa que o PT concorda com os crimes desses caras, admite criminosos entre seus membros e portanto é uma instituição criminosa. A juventude do PT fez um jantar para arrecadar fundos para os mensaleiros. Eles amam ou não esse caras que cometeram crimes contra você? Após a prisão, o próprio Lula ligou pros caras e disse: “Estamos Juntos”. Ele é ou não um comparsa? Você vai engolir isso?
A vitimização dos petistas não se sustenta, por motivos muito simples: governam o Brasil há mais de uma década, a apontaram quase todos os ministros do STF. Quando um presidente indica um ministro para o Supremo, sabe que deve filtrar com base na ética, no notável saber jurídico, na isenção. A sabatina no Senado serve para dar o aval final.
Código de Ética da Magistratura, publicado em 2008, deixa claro em seu oitavo artigo:
Art. 8º O magistrado imparcial é aquele que busca nas provas a verdade dos fatos, com objetividade e fundamento, mantendo ao longo de todo o processo uma distância equivalente das partes, e evita todo o tipo de comportamento que possa refletir favoritismo, predisposição ou preconceito. 
Abro um parêntese: como ficam os juízes criminais que resolvem brincar de Robin Hood com recursos alheios, ostentar fotos de guerrilheiros assassinos em seus gabinetes, segurar bandeiras de partidos da esquerda radical ou de invasores de terra nesse contexto? Seria o caso de mandar de presente para eles o próprio código da categoria, ou mesmo a nossa Constituição? Fecho o parêntese.
Eis o que temos: um governo do PT, governando o país desde 2003, que se diz vítima de “julgamento político” pelos ministros que o próprio partido escolheu, basicamente. E que reafirma seu apoio oficial aos corruptos julgados e condenados por esses ministros do STF.
Das duas, uma: ou o PT como um todo está declarando abertamente que não se incomoda com corruptos condenados e até mesmo presos em seu quadro partidário, em sua cúpula de poder; ou está confessando que não tem a menor condição de escolher ministros do Supremo, função básica e fundamental de qualquer governo.
Não há terceira opção disponível. Ou o PT assume ser conivente com o crime, ou admite publicamente que escolheu ministros que se recusam a ser imparciais e isentos, como devem ser. Em ambas as hipóteses, o partido deveria renunciar ao poder, por cumplicidade a bandidos condenados, ou por completa incompetência em tarefa tão importante como escolher ministros do STF.
Claro que o PT não fará isso. Vai optar pela cara de pau mesmo, pela hipocrisia, mentira, incoerência, contradição. Não fosse assim, não seria o PT, ora bolas!
Rodrigo Constantino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Seguidores

Arquivo do blog

LIBERDADE COMO NOSSO DOM MAIOR

Ser livre para ir e vir!Pela liberdade de expressão.Pela humanidade contra os pregadores da escuridão que assolam nosso mundo moderno.Democracia verdadeira sempre,não aquela de fachada que persegue quem não compartilha de suas idéias.