quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

A falta de decoro da esquerda caviar no funeral de Mandela

Rodrigo Constantino


As fotos ganharam o mundo. Um Obama galanteador, sorridente e aparentemente muito feliz, sob o olhar severo e irritado de sua mulher Michelle, não combina nada com o clima de reverência em pleno funeral de Mandela, este “gitante da história”, segundo os próprios ícones da esquerda caviar.
Na seqüência de fotos, Obama troca de lugar com Michele, após ambos ficarem com a cara fechada e braços cruzados, sob os olhares da loira dinamarquesa. Acho que Obama dormiu no sofá da Casa Branca essa noite…
Além da “paquera”, o funeral serviu para Obama cumprimentar o representante da mais longa e assassina ditadura do continente, despertando a fúria dos cubanos refugiados nos Estados Unidos. A reação de Raúl Castro foi afirmar que eram pessoas “civilizadas”. Se civilização é mandar milhares de inocentes para o paredão pelo “crime” de não ser socialista, então prefiro ser um bárbaro sem educação!
A presidente Dilma se manteve o tempo todo ao lado do mesmo ditador cubano. Enquanto a “social” rolava solta, nossa presidente aproveitou para colocar o papo em dia com Raúl Castro. Será que negociou a importação de mais alguns milhares de escravos para atuarem como médicos no Brasil?
Para finalizar, colocaram um farsante como intérprete para surdos durante o discurso de Obama. O homem mexia as mãos, mas não queria dizer absolutamente nada! Ora, pensando bem, faz sentido: o outro, também farsante, mexia os lábios, emitia sons, mas tampouco dizia algo genuíno…
A esquerda caviar não se emenda mesmo. Transforma um evento fúnebre em circo e politicagem! Ah, se fosse o contrário, com líderes da direita agindo assim em um funeral de Thatcher…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Seguidores

Arquivo do blog

LIBERDADE COMO NOSSO DOM MAIOR

Ser livre para ir e vir!Pela liberdade de expressão.Pela humanidade contra os pregadores da escuridão que assolam nosso mundo moderno.Democracia verdadeira sempre,não aquela de fachada que persegue quem não compartilha de suas idéias.