segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Pedro Bial e a Lei Rouanet: vai pro paredão!

Rodrigo Constantino
De acordo com o jornal ‘O Dia’, o jornalista Pedro Bial conseguiu, através da lei de incentivo à cultura Rouanet, R$ 7 milhões para montar um musical sobre o Chacrinha, que tem estreia prevista para o próximo ano.
O jornalista já escreveu o roteiro de ‘Velho Guerreiro – O Musical’, que fala sobre a vida e a obra de José Abelardo Barbosa de Medeiros.
O apresentador do ‘Cassino do Chacrinha’, comandou um dos programas de auditório mais conhecidos da TV por 6 anos, e ficou famoso graças a seu carisma e por bordões como “Quem não se comunica se trumbica”, “Teresinha!”, “Vocês querem bacalhau?” e “Eu vim para confundir, não para explicar!”.
Considero legítimo o artista se aproveitar de um instrumento legal existente para financiar seus projetos. Nesse aspecto, Pedro Bial não fez nada de errado, assim como não faz nada de errado o empresário que toma financiamento subsidiado pelo BNDES.
O que é preciso entender é justamente o fato de que a existência desses instrumentos vai sempre distorcer o mercado e beneficiar “amigos do rei”. A Lei Rouanet virou uma grande farra para os artistas já conhecidos, pois contam com vantagens na hora de obter aprovação do estado.
Outro grave problema é a perda da liberdade de expressão, quando o grande mecenas das “artes” (há controvérsias de até que ponto um musical sobre Chacrinha pode ser considerado arte ou cultura) é o estado. Será que projetos altamente críticos ao próprio governo seriam aprovados?
O que os liberais devem condenar, portanto, não é o indivíduo A ou B que aproveita a lei para se beneficiar. Faz parte do jogo. São as regras do jogo que estão erradas! O liberal deveria, então, lutar pelo fim desses instrumentos de privilégios, e buscar uma total isonomia no mercado.
Quando o critério de escolha passa pelas mãos dos políticos e burocratas, claro que a amizade com o rei terá mais valor, e os tubarões terão vantagem em cima dos peixinhos. A esquerda acaba defendendo um modelo que é concentrador de recursos e favorece os já famosos ou ricos. Tudo em nome dos mais pobres, claro…
Pedro Bial, que foi me prestigiar no lançamento de Liberal com Orgulho, tem todo direito de se aproveitar da Lei Rouanet para seu projeto. Mas como liberal, sou obrigado a condenar não sua postura, e sim o próprio instrumento que acaba o beneficiando.
Pedro Bial
Portanto, caro Bial, não é nada pessoal, e você sabe disso. Mas, em nome do liberalismo, vai pro paredão! Na Moral, essa simbiose entre estado e classe artística não está com nada…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Seguidores

Arquivo do blog

LIBERDADE COMO NOSSO DOM MAIOR

Ser livre para ir e vir!Pela liberdade de expressão.Pela humanidade contra os pregadores da escuridão que assolam nosso mundo moderno.Democracia verdadeira sempre,não aquela de fachada que persegue quem não compartilha de suas idéias.