quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

“Os padres deveriam se casar. Isso para o saudável descanso de paroquianas assanhadas” (Mim)

“Decore o grande livro, minta mais um pouco e tenha muitas moedas.” (Mim)

“Ando só e mesmo assim me sinto mal-acompanhado.” (Climério)

“O ato pode ser solitário, mas quanta imaginação!” (Mim)

“Até o papel-higiênico imperialista resolveu nos sabotar. Sendo assim determino pela bem da Revolução Bolivariana o fechamento de todos os sanitários públicos. Cocô só em casa.” (Nicolas Maburro)

“Chávez agora reencarnou no meu Pio-Pio.” (Nicolas Maburro)

“O Estado Bolivariano sou eu. Estado de coma entendido? (Nicolas Maburro)

"Em minha opinião este campeonato brasileiro foi uma bosta. Começando pela bola." (Mim)

"A crise me pegou. De tanto comer ovo já estou me sentindo um lagarto." (Climério)

O que quer dizer um semblante sério? Responsabilidade? Honradez? Pensem no Sarney!

Premissa perigosa. Ou: A existência do SUS não justifica o paternalismo

Comentei aqui o projeto de lei absurdo do ministro da pesca Marcelo Crivella, que quer impor o uso de coletes infláveis para motociclistas. Alguns leitores questionaram ou argumentaram em uma linha que já conheço, e considero muito perigosa.
O argumento é o seguinte: concordo que não cabe ao estado nos proteger de nós mesmos, mas… uma vez que somos obrigados a pagar pelo tratamento de todos, não seria descabido o governo impor normas de maior segurança. Ou seja: já que temos o SUS, então o paternalismo é justificável.
Cuidado! É um caminho muito escorregadio, que costuma levar ao abismo. Parte-se de uma premissa deveras perigosa. Porque a saúde é socializada e coletiva, então o “coletivo”, por meio do estado, tem direito, sim, de impor regras de conduta que minimizem os riscos individuais, ainda que apenas o próprio indivíduo corra perigo.
Eis a pergunta fundamental que precisa ser feita: qual o limite para isso? Eu mesmo respondo: não há! Ou por outra: o limite é o totalitarismo. Pensem só: não faz parte da mesmíssima linha de argumentação alegar que o excesso de fritura pode entupir artérias e isso custará caro para nosso bolso? Ou que o ócio é prejudicial à saúde, e que os tratamentos futuros cairão sobre nossos colos?
Pois bem: o governo poderia, com base nesse raciocínio, impor uma dieta saudável a todos e colocar fiscais da saúde monitorando e multando quem sai da dieta. Poderia proibir a venda de gordura, fritura e açúcar. Poderia obrigar todos a praticar uma hora de ginástica por dia. E por aí vai.
Pensando bem, estamos chegando lá. E tudo por causa dessa premissa perigosa, errada, escorregadia. Será que o problema não está no socialismo da saúde e fim da responsabilidade fiscal? É possível ter liberdade individual quando aceitamos a premissa de que a maioria vai decidir como cada um deve viver? Creio que não.
Rodrigo Constantino

Com amigos assim, a Petrobras não precisa de inimigos, por Rodrigo Cons

A Petrobras tem, como membro de seu Conselho de Administração, alguém indicado pelos trabalhadores da estatal. No caso, trata-se de Zé Maria, “um guerreiro no Conselho de Administração”, como o próprio se define.
O leitor poderia pensar que o Conselho de Administração da empresa deve buscar a maximização de seu resultado, sempre dentro das leis e da ética. Mas o leitor estaria equivocado, cometendo um deslize “pequeno-burguês”. Zé Maria é do Conselho da Petrobras, mas ele luta para que a estatal tenha… menos lucro!
Em seu artigo “Conselho de Administração da Petrobras não se curva ao mercado”, Zé Maria deixa transparecer seu ranço ideológico que fede a naftalina. É do tempo de Lênin esse discurso vazio. Vejam que pérolas (em vermelho):
Durante semanas os veículos de comunicação do país, demonstraram uma preocupação contagiante com a Petrobrás. Só para os desavisados.
O debate sobre o reajuste dos combustíveis e uma metodologia de precificação para os derivados tomou as páginas de jornal e o tempo de rádios e telejornais. Qual o verdadeiro interesse dos inimigos da maior empresa do país no reajuste dos combustíveis? Na nossa visão queriam utilizar a Petrobrás para alimentar a inflação, aumentar os juros, fazer os especuladores ganhar cada vez mais, indexar a economia e no final das contas quem pagaria esta conta seriam os trabalhadores. Matemática simples, maior inflação = menor salário.
Resta saber quem são o “nós” do “nossa visão”. Mas vejamos: a Petrobras tem um agressivo programa de investimentos a cumprir. Seu endividamento sobe sem parar e está em patamar astronômico, a ponto de a empresa correr sérios riscos de ser cada vez mais rebaixada pelas agências de risco.
Como o crescimento da produção tem sido bem aquém do prometido e necessário, e a autossuficiência não passou de um engodo criado pelo ex-presidente Lula, a Petrobras precisa gastar bilhões todo ano para importar derivados de petróleo.
Se a coisa continuar assim, a estatal pode até falir, ou precisar de nova injeção de capital do governo. Suas ações em bolsa acusaram o golpe, e perderam dezenas de bilhões de valor. Mas o Zé Maria acha que tudo não passa de uma conspiração do “mercado” e da “zelite” para aumentar o ganho dos especuladores!
Será que o camarada não sabe que a inflação tem sido produzida pelo próprio governo? Será que ele não sabe que os “especuladores” têm perdido muito dinheiro carregando ações da estatal? Será que ele não sabe que o próprio governo tem aumentado a taxa de juros, atrasado, para conter a inflação alta que ele mesmo criou?
Pelo visto não sabe de nada disso. Mas repete os slogans marxistas do século passado. E está no Conselho de Administração da maior empresa do país!
O controle da inflação ainda é algo muito recente na história do nosso país, a classe trabalhadora conquistou isso a duras penas e ainda temos péssimas lembranças de um tempo em que tudo era reajustado diariamente correndo o nosso salário.
Sim, o controle da inflação é muito recente, veio com o Plano Real, com a equipe de economistas mais ortodoxos, sempre condenados e criticados pelo PT. Não é uma conquista da “classe trabalhadora”, muito menos daqueles que repetem baboseiras do tipo “inflação é culpa da ganância de empresários” ou “os especuladores são os responsáveis por ela”. Quem está deixando a inflação subir, não custa lembrar, é o governo dos “trabalhadores”…
Reafirmamos na reunião do Conselho de Administração do último dia 29-11, que a política de reajustes de preços dos combustíveis, deve ser uma política de ESTADO e não de mercado.
Tipo ocorre na Venezuela? O próximo passo será prender empresários que ousam praticar preços diferentes daqueles determinados arbitrariamente pelo estado? Será que o companheiro não sabe que preço de mercado nada mais é do que aquele gerado pelo encontro da oferta e da procura? Lei básica de economia. Deve ter faltado essa aula. Mas é do Conselho de Administração da Petrobras…
Como esquecer que durante a grande crise mundial de 2008-2009, quando o todo poderoso “mercado” não oferecia crédito para ninguém, foi o governo federal através da CEF, BB e BNDES que financiou os investimentos da Petrobrás? Portanto não podemos simplesmente reajustar os combustíveis sem compromisso de como isso vai rebater na vida das pessoas, com a irresponsabilidade que quer o “mercado”.
De fato, como esquecer que foi o governo que fomentou a bolha de crédito brasileira? Como esquecer que foram os bancos públicos que, seguindo critérios apenas políticos, inflaram o endividamento do povo brasileiro ao ponto de quase estourar sua capacidade de pagamento?
A “irresponsabilidade” que quer o “mercado” é justamente aquela de evitar esse tipo de miopia política, como se não houvesse amanhã. Porque guess what? Existe amanhã! O hoje, aliás, já é o amanhã de ontem, quando o governo achou que a conta jamais chegaria. A economia não cresce, a inflação continua alta. Parabéns, governo do PT!
Agora pergunto: com um conselheiro desses lutando pelos “interesses” da Petrobras, a estatal precisa de inimigos?

HUMOR BRITÂNICO-O governo britânico decidiu que em 06 de janeiro do próximo ano em todo o país os carros vão conduzir à direita, e não mais à esquerda. Se a experiência for bem sucedida, a partir de 1º de março a medida também será adotada para caminhões.

“O dia estando bom ou ruim temos que vivê-lo. Superação é o nome amiga que devemos procurar.” (Filosofeno)

“O Brasil é um país pra ontem.” (Mim)

“Não conheci meus avós. Foi melhor para eles.” (Limão)

“Confie no próximo, mas esconda a carteira.” (Pócrates)

“Minha mulher anda muito feliz. Acho que arrumou outro.” (Climério)

“Aqui em casa nem todo dia temos caviar. Já pão com banana nunca falta.” (Climério)

SINCERONILDO ENCONTRA UMA ETERNAMENTE GRÁVIDA

"-A senhora com quatro filhos pequenos e mais um aí na barriga não pensa no futuro destas crianças? Será que é tão tansa que não percebe que colocar filho no mundo é muito fácil, mas e preparar para a vida, como é que fica? Está na hora da senhora fechar suas pernas e abrir a boca para engolir pílulas. Ou então mande o seu companheiro encapar o incansável ‘operário padrão’!"

“Já que os sábios são raros o povo está amando os imbecis.” (Filosofeno)

“Querem saber quem sou? Basta consultar o Serasa para ver que belo currículo eu tenho.” (Climério)

“Nem o sol do nordeste esquenta os meus cheques.”(Climério)

“O meu cartão de crédito só serve para tirar tinta de raspadinhas.” (Climério)

“Mate um corrupto no nascedouro. Não eleja um malandro nem para vereador.” (Mim)

“Fosse eu um passarinho detestaria viver uma gaiola mesmo tendo proteção, água e alimento. Preferiria ser livre mesmo correndo o risco de morrer de fome. Penso que só os fracos é que são conformados.” (Cubaninho)

“Um mundo de iguais só é bom para medíocres e oportunistas.” (Cubaninho)

“Gostaria que me recomendassem melhores livros e menos receitas para emagrecer.” (Fofucho)

“Gente que fala demais acaba não tendo ouvinte.” (Eriatlov)

“Tenho as mãos calejadas de tanto contar propinas. E o povo ingrato não reconhece este meu esforço.” (Deputado Arnaldo Comissão)

Uso do cachimbo

DORA KRAMER - O Estado de S.Paulo


Não foi uma boa escolha. Na melhor das hipóteses houve descuido na seleção do emprego com o qual José Dirceu pleiteia na Justiça o direito de trabalhar fora da prisão durante o dia.

Na pior, pesou a força do hábito de lançar mão de quaisquer meios, ainda que questionáveis, para justificar os fins no pressuposto de que é possível andar por via torta sem levantar suspeita.


Se já não era certo que o ministro Joaquim Barbosa autorizaria Dirceu a sair do presídio para trabalhar como gerente de um hotel cujo administrador tem interesses comerciais que dependem de decisões de governo, é irmão do presidente de um partido que apoia o governo e oferece ao novo empregado (inexperiente no ramo) um salário muito acima do padrão do mercado, agora essa hipótese parece bastante remota.


Segundo revelou reportagem do Jornal Nacional, o hotel Saint Peter pertence à empresa panamenha Truston Internacional. Consta como presidente da firma o auxiliar de escritório Eugenio Silva Ritter, residente num bairro pobre da Cidade do Panamá. Ritter sequer se lembra da Truston tantas são as empresas (mais de mil) nas quais ele figura como sócio no papel.


Isso leva a crer que seja proprietário de fachada. A situação fica ainda mais complicada quando Paulo de Abreu, administrador do hotel e autor da proposta de R$ 20 mil para Dirceu gerenciar o estabelecimento, informa à reportagem que Ritter é um empresário apresentado a ele por um advogado numa reunião de negócios em Miami. Na ocasião teriam firmado uma sociedade para administrar o hotel.


A versão contrasta, para dizer o mínimo, com a condição do funcionário administrativo do escritório de advocacia Morgan y Morgan. Questionado pelos repórteres, recusou-se a falar qualquer coisa além de confirmar ser "dono" de diversas empresas. Remeteu os jornalistas aos chefes dizendo-se temeroso de perder o emprego.


Há qualquer semelhança com o "empresário estrangeiro" que conheceu numa reunião de negócios em Miami com quem firmou parceria e a quem presta "contas regularmente", descrito pelo administrador do Saint Peter?


Nenhuma. De onde não se pode afirmar que existam negócios escusos por trás da firma que se propõe a empregar José Dirceu. Mas é de se desconfiar de que algo esquisito exista no uso de "laranja" à frente da empresa. Por algum motivo se escondem os donos. Há possibilidades em jogo: de lavagem de dinheiro a evasão de divisas passando por sonegação fiscal.


Apenas suspeitas, mas que não contribuem para a concessão de um benefício reivindicado por condenado que se diz inocente, um injustiçado que nunca transitou pelo terreno no ilícito para atingir seus objetivos.


Antídoto. Ressabiado ante o cenário da economia daqui em diante, o tucano Aécio Neves quis saber do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, engajado na campanha presidencial do PSDB, como em caso de vitória seria possível "enfrentar o repuxo que vem por aí".


Ouviu o seguinte: "Se a gente ganhar, no dia seguinte as expectativas do mercado serão outras. Melhoram de imediato".


Conclusão de Aécio: a reputação da equipe, em boa medida formada por arquitetos e condutores do Plano Real, é um ativo a ser explorado durante a campanha.


Tarefas. Divergências à parte, a ex-senadora Marina Silva e o governador Eduardo Campos formam um par bem harmônico: ela sonha, ele trabalha.


Enquanto Marina dedica-se à programação da "nova política" Campos corre atrás de financiadores e aliados que possam garantir tempo de horário eleitoral.

Não mexam com o Texas!

Rodrigo Constantino
O desarmamento é uma das importantes bandeiras da esquerda. Os cidadãos de bem não podem ter armas, apenas os bandidos. Não funciona, claro. Esquecem que marginais já estão à margem da lei, ou seja, não serão eles a entregar voluntariamente suas armas.
Os americanos em geral e os texanos em particular pensam diferente. Lá, o direito de ter arma é levado a sério. O Texas tem taxa de criminalidade e homicídio abaixo da média nacional. É duro defender uma bandeira que sequer correlação possui, muito menos elo causal. Quanto menos arma, mais crime!
Eis a placa que tem no Texas, para lembrar os visitantes de sua cultura e tradição:
Texas
Diz algo assim: “Não mexam com o Texas. Nossos cidadãos possuem armas escondidas. Se você matar alguém, Nós vamos matá-lo em seguida. Nós gostamos de tiroteios – é uma tradição texana. Nós temos 120 prisões – aproveite sua estadia.”
Convenhamos: uma placa dessas intimida mais os bandidos e marginais do que outra dizendo “Sejam bem-vindos! Ninguém nesse local possui armas. Aproveite sua estadia”. Desarmar inocentes ajuda no combate ao crime?
Só no mundo encantado da esquerda caviar… que, em choque de realismo, costuma andar com seguranças armados, carros blindados ou morar em prédios cercados por guaritas. Mais fácil, né?

Fidel Castro recebeu o título doutor honoris causa da UFSC, por Rodrigo Constantino

Em 1993, o ditador assassino Fidel Castro recebeu o título de doutor honoris causa da UFSC, a universidade que agora resolveu até perseguir alunos conservadores e convidar terroristas assassinos para palestras. Nenhuma surpresa no escancarado viés marxista, portanto. A UFSC é um antro de doutrinação de esquerda, e ai de quem ousar remar contra a maré vermelha.
Na ocasião, o tirano cubano mandou uma carta de agradecimento, peça digna de um Orwell, aquele mesmo que não pode ser lido em Cuba. Eis algumas passagens do que o “doutor” Fidel disse:
Recibo esta honrosa dignidad académica que me otorga la Universidad de Santa Catarina en el entendido de que no se me concede a mi personalmente, sino al pueblo que ha logrado con su esfuerzo tesonero, a lo largo de más de treinta y cuatro anos,alcanzar los resultados en la esfera de la educación y ias ciencias de los que podemos hoy enorgullecernos los cubanos. Semejantes logros constituyen no sólo la demostración de lo que puede obtener un pais del Tercer Mundo, aun en un campo tan complejo como el desarrollo cientifico, cuando existe la voluntad política y social para ello, sino el testimonio del papel singular de la ciencia y la técnica en el esfuerzo por vencer el subdesarrollo, el atraso y la pobreza.
[...]
En el campo de la ciencia y la educación, como en todas Ias demás esferas de la actividad humana en las que nuestro pais ha obtenido resultados particularmente notables, Brasil y sus instituciones educacionales y cientificas podrán contar, como siempre han contado, con la total colaboración de Cuba.
Uma piada de mau gosto! Educação cubana de qualidade? Gente que sequer pode escolher o livro que vai ler? Taxistas com diploma de engenheiro? Prostitutas com diplomas? Doutrinação ideológica total, onde crianças aprendem sobre as “maravilhas” do socialismo, e logo depois se deparam com aquele inferno? É isso que chamam de educação de boa qualidade?
Mas o “doutor” Fidel avisou, há 20 anos: o Brasil e suas instituições de ensino podem contar, como sempre têm contado, com a total colaboração de Cuba. Pois é. Alguém está surpreso com a UFSC convidando Cesare Battisti para palestrar, enquanto caça blog de aluno conservador?
PS: A única coisa que Fidel é mestre é na “arte” de mentir, enganar, matar, prender inocentes, transformar um país em ilha particular e um povo em gado bovino. Foram essas “qualidades” que a UFSC viu nele para lhe conceder tal honraria?

Seguidores

Arquivo do blog

LIBERDADE COMO NOSSO DOM MAIOR

Ser livre para ir e vir!Pela liberdade de expressão.Pela humanidade contra os pregadores da escuridão que assolam nosso mundo moderno.Democracia verdadeira sempre,não aquela de fachada que persegue quem não compartilha de suas idéias.