segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Herança de Mandela é estimada em R$ 10 milhões

Quando escrevi um texto sobre o outro lado de Mandela, por conta da “canonização” após sua morte, recebi uma saraivada de ofensas. O homem era uma unanimidade. Líder humilde dos pobres, dos negros desvalidos e segregados. Parcialmente verdade. Mas e o tal outro lado, ninguém quis ver?
Eis que agora ficamos sabendo a soma de seu espólio, a ser disputado pelos herdeiros: a bagatela de R$ 10 milhões:
O patrimônio do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela foi avaliado provisoriamente em 46 milhões de rands ( cerca de R$ 10 milhões), informou nesta segunda-feira à imprensa um de seus testamenteiros, o juiz Dikgang Moseneke.
[...]
O testamento de Mandela será lido nesta segunda-feira, o que pode abrir uma nova rodada de disputas por seu legado financeiro dentro da sua grande e conflagrada família.
[...]
Sua herança inclui um imóvel de luxo em Johanesburgo, uma casa modesta na província do Cabo Oriental e direitos autorais de seus livros, incluindo a autobiografia “Longa Caminhada Até a Liberdade”.
Mais do que isso, ele deixa também uma forte marca política e moral, que alguns dos seus mais de 30 filhos, netos e bisnetos já usam para vender de tudo – de roupas a reality shows.
Nada contra o acúmulo dessa fortuna em vida. Se legítima, tudo bem. Como o capitalista liberal que sou, acho até louvável pessoas que são capazes de amealhar tanto dinheiro no livre mercado. Não é fruto de exploração, roubo, esquema com governos? Então merece aplausos.
Para mim! Mas não para a esquerda jurássica que condena o capitalismo, a ganância, o lucro, a riqueza, vista sempre como fruto da exploração. Um pouco mais de coerência então, não é mesmo? Se fosse um empresário rico com uma casa de luxo e milhões na conta, seria logo acusado de explorador pela mesma esquerda que enaltece o “líder do povo”. Um peso, duas medidas.
O que mais tem por aí é líder popular e socialista endinheirado. Nosso Guia mesmo, um ex-metalúrgico, homem do povo, só que não! Um milionário que faz parte da elite financeira deste país, que leva R$ 200 mil em uma só hora de palestra.
Pelo visto, acumular milhões e viver no luxo não é pecado capitalista, como acusam as esquerdas, desde que feito por alguém que se diz socialista ou líder popular. Só não vale ser rico e capitalista. Isso, sim, é pecado mortal. Faz sentido?
Rodrigo Constantino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Seguidores

Arquivo do blog

LIBERDADE COMO NOSSO DOM MAIOR

Ser livre para ir e vir!Pela liberdade de expressão.Pela humanidade contra os pregadores da escuridão que assolam nosso mundo moderno.Democracia verdadeira sempre,não aquela de fachada que persegue quem não compartilha de suas idéias.