quarta-feira, 14 de maio de 2014

Uma preocupação grande do governo: refugiados que, abrigados no Brasil, somem — e acabam indo parar no crime organizado

Ricardo Setti
MILÍCIA REFUGIADA
Nota de Otávio Cabral publicada na seção “Holofote” de VEJA 
O Itamaraty recebeu uma pesquisa que mostra que até 80% da população do Haiti deseja deixar o país.
E a maioria tem o Brasil como destino preferido.
Mas não são só os haitianos que preocupam o ministro de Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo.
Há uma onda de imigrantes de países africanos e asiáticos, por exemplo, que chegam aqui, pedem refúgio e somem.
Nos casos em que o pedido é negado, não há como encontrá-los e deportá-los.
Muitos, diz a Polícia Federal, têm treinamento miliciano e passam a atuar no crime organizado.
Há especial preocupação com imigrantes vindos de Bangladesh (1 830 pedidos de refúgio), Senegal (799 pedidos) e Nigéria (154).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Seguidores

Arquivo do blog

LIBERDADE COMO NOSSO DOM MAIOR

Ser livre para ir e vir!Pela liberdade de expressão.Pela humanidade contra os pregadores da escuridão que assolam nosso mundo moderno.Democracia verdadeira sempre,não aquela de fachada que persegue quem não compartilha de suas idéias.